Jornal Briefing, 102 - E-paper



Preço de venda: 2,50 €
Preço base sem IVA: 2,50 €
PDF

br102

PreçoSem custo adicional

  • Descrição

No mês em que se assinalou o Dia Mundial da Rádio, a Briefing quis ouvir o que têm para dizer os dois grupos que disputam a liderança nas audiências e no investimento publiciário: pela Media Capital Rádios falou Luís Cabral e pela Renascença Multimédia José Luís Ramos Pinheiro. E liderar é, efetivamente, o denominador comum nas respetivas estratégias, ainda que com olhares nem sempre coincidentes sobre o que isso significa.

E não há estratégia que não passe pelo marketing, pelo que procurámos saber como se promovem as várias rádios, juntando à conversa os diretores que têm esse pelouro, não só na MCR e na Renascença, mas também na rádio da Global Media, a TSF, e nas antenas da RDP.

O tema completa-se com uma incursão no mundo da criatividade, para tentar perceber se a ideia de que a rádio é o parente pobre dos meios tem alguma razão de ser. E os criativos que ouvimos – Vítor Afonso, da FCB, Luís Coelho, da Wunderman, e Hugo Veiga, da AKQA São Paulo – são perentórios na convicção de que, se existe pobreza, a culpa dos criativos.

Quanto aos negócios do marketing, nesta edição são os da Salsa, marca portuguesa de jeanswear que, ao fim de 23 anos, entrou no portefólio da Sonae. E que, não obstante a notoriedade nacional e de vender para 35 países, precisa de um trabalho de construção de marca, para resgatar o desejo. Rita Calheiros, diretora de Marketing, explica porquê.

Os negócios do marketing passam, cada vez mais, por uma abordagem emocional. No mês que também foi dos namorados, batemos à porta da NOS, da Vodafone, do Continente e da ben-u-ron para perceber se as emoções vendem ou, se na hora de comprar, a razão (leia-se preço) fala mais alto.

E batemos ainda à porta da Golden Customs, marca 100% nacional que se quer afirmar no mercado dos básicos de luxo para homem.

Nesta edição, tirámos a Impressão Digital a Tiago Melo, responsável pelo Marketing e Vendas da Swatch, e espreitámos pela Lente de Mário Viães, realizador da Quioto. E no T2 recebemos Henrique Sá Pessoa e Kiko Martins para falar sobre a moda do gourmet e a mediatização dos chefes. Finalmente, deixamos algumas sugestões para estar Out of Office.

Há ainda lugar para a opinião: de Paula Cordeiro, sobre a rádio; de Alberto Rui Pereira, da IPG Mediabrands, sobre conteúdos; e de Filipe Macedo, da comOn, sobre empatia.

EasyPay